Serviços

Medicina Ortomolecular

O que é a Medicina Ortomolecular?

Medicina Ortomolecular  é uma evolução da prática médica do século 21, tratando as necessidades da saúde de uma maneira global, preventiva e natural . Ao deslocar o foco do tratamento somente as doenças, a qual é realizado tradicionalmente, para uma abordagem mais centrado no paciente como um todo, não apenas um conjunto de sintomas isolados.

Praticantes da Medicina Ortomolecular, dedicam tempo aos seus pacientes, para descobrir as interações entre os fatores genéticos, bioquímicos,  ambientais e  fatores de estilo de vida que podem influenciar a saúde a longo prazo e aumentar a chance das doenças crônicas. Desta forma, a Medicina Ortomolecular compreende a expressão única de saúde e vitalidade para cada indivíduo.
 
medicina ortomolecular clinica higashi.jpg

Porque necessitamos da Medicina Ortomolecular?

Nossa sociedade está experimentando um aumento acentuado no número de pessoas que sofrem de doenças complexas crônicas, como diabetes, doença cardíaca, doença mental, doenças autoimunes,  fadiga crônica e obesidade, que não se resolve pois falta um tratamento que conecta todas as partes com uma visão global, não como peças isoladas de sistema, objetivo da medicina ortomolecular é o equilíbrio global do organismo.

Assista abaixo vídeo explicativo sobre o que é medicina ortomolecular.
 


O sistema de medicina atual é orientada para o tratamento agudo e sintomático, o qual visa tratar o problema sintomaticamente. Infelizmente, a abordagem de cuidados sintomáticos é diferente de tratar preventivamente, no qual deve ser levando em conta a composição genética única de cada indivíduo, a influência da exposição a toxinas ambientais, deficiências vitamínicas  e  os aspectos do estilo de vida, que hoje influência diretamente sobre o aumento das doenças crônicas da sociedade ocidental moderna.

A sociedade em evolução procura por uma medicina mais natural e fisiológica independente do sistema atual a qual é controlada pelos interesses financeiros da indústria farmacêutica.

medicina ortomolecular higashi.jpg

Como Funciona a Medicina Ortomolecular ?

Através da história clínica cuidadosa, exame físico e laboratorial e outros testes, será analisado vários fatores, incluindo:
  1. Influência ambiental - O ar que respiramos e a água que você bebe, a sua alimentação, a qualidade dos alimentos disponíveis para você, o seu nível de exercício físico, e exposições tóxicas ou traumas podem afetar a sua saúde.
  2. Influência da interação corpo e mente - fatores psicológicos, sociais, e espirituais podem ter  influência profunda em sua saúde. Considerando essas áreas em conjunto pode lhe ajudar a ver a sua saúde no contexto global, não apenas sintomaticamente.
  3. Composição genética - Embora os seus genes individuais podem torná-lo mais suscetível a algumas doenças, seu DNA não é um modelo imutável para sua vida, pesquisas recentes mostram que os seus genes podem ter influência do ambiente, bem como suas experiências, atitudes e crenças. Isso significa que é possível mudar a forma como os genes são ativados e se expressam.
  4. Avaliar processos relacionados com funções biológicas, tais como: como seu corpo se livra de toxinas, regulação dos hormônios e neurotransmissores, funcionamento do sistema imunológico , respostas inflamatórias. Todos esses processos são influenciados por fatores ambientais e sua composição genética, quando eles estão desequilibrados, levam aos sintomas, que podem levar a doenças.
 
A Medicina Ortomolecular investiga os seguintes desequilíbrios clínicos e laboratoriais

1-  Desequilíbrio do Organismo relacionado ao Meio Ambiente.
2-  Desequilíbrio Inflamatório e Imune.
3-  Desequilíbrio Microbiológico, Digestão e Absorção.
4-  Desequilíbrio Estrutural da função da membrana celular
para sistema Músculo Esquelético.
5-  Desequilíbrio da Mente, Espírito, Emoção e Comunidade.
6-  Desequilíbrio Hormonal e Neurotransmissor.
7-  Desequilíbrio de Detoxificação e Biotransformação.
8-  Desequilíbrio de Oxidação-Redução e Mitocondriopatias.



Diagnóstico e Tratamento de Intoxicação Crônica e Aguda por Metais Pesados. 




Os metais pesados são muito usados na indústria (ex: metalúrgica, serrralheria, reciclagem, indústria de correntes e et) e estão também em vários produtos a qual utilizamos ou somos expostos rotineiramente como medicamentos, tabaco, baterias, tintas, inseticidas, esmaltes, lampadas fluorescentes, água contaminada e etc.

O modo de vida atual envolve o ser humano num ambiente onde a presença destes metais tóxicos é permanente e quase sempre invisível,  na poluição, resíduos de combustíveis, tintas, amalgmas dentários, alguns medicamentos e alimentos como os peixes e aves contaminadas.

Os metais pesados são metais quimicamente reativos  e bio-acumulativos, ou seja, o organismo não é capaz de eliminá-los em determinadas quantidas.
 
A intoxicação por metais pesados pode ser aguda, é aquela na qual os sintomas surgem rapidamente, algumas horas após a exposição excessiva, por um curto período ou crônica, que caracteriza-se por surgimento tardio, em meses ou anos, por exposição pequena ou moderada a produtos tóxicos ou a múltiplos produtos, acarretando danos irreversíveis, do tipo paralisias , neoplasias, depressão, fadigaa, perda de memória, dor e aumento da chance de doenças neuro-degenerativas como as demências e parkinsonismos.

Os seres vivos necessitam de pequenas quantidades de alguns metais, a qual incluem como exemplo o cobalto, cobre,  manganês, molibdênio, vanádio, estrôncio e zinco para a realização de funções vitais no organismo. Porém níveis excessivos desses elementos podem ser extremamente tóxicos, por outro lado outros metais pesados como o mercúrio, chumbo, cádmio e alúminio não possuem nenhuma função dentro do organismo e a sua acumulação pode provocar graves prejuízos a saúde.

Dentro do programa de medicina ortomolecular da Clínica Higashi, quando existe a suspeita clínica e epidemiológica de intoxicação (agudo ou crônica) por metais pesados é realizado a confirmação por métodos biofísicos e laboratoriais.  Clique aqui e saiba mais sobre metais tóxicos e medicina ortomolecular.

Quando diagnosticado o tipo de intoxicação e o grau de acúmulo é realizado o tratamento de desintoxicação.
1.  Afastar o paciente do local ou fonte de intoxicação 
2.  Otimizar nutrição por via oral ou endovenosa 
3. Tratar a oligúria (diminuição do volume de urina) na intoxicação aguda
4. Terapia endovenosa com substâncias queladoras (limpadoras) de metais pesados como EDTA de cálcio e sódio (quando indicado)
 
Histórico da Medicina Ortomolecular

A Medicina Ortomolecular foi iniciada por  professor  Dr. Linus Pauling, cientista laureado com dois prêmios Nobel, em 1954 da química e em 1962 da paz a qual demonstrou princípios básicos da biologia celular, demonstrando o fenômeno de oxidação como denominador comum de muitas enfermidades degenerativas humanas. O fator que determinava a oxidação das células denominou-se de "Radicais Livres", que é um dos principais fatores relacionado ao início de doenças crônicas e degenerativas.
 
stresss oxidativo.jpg
A figura abaixo demonstra uma célula normal sobre o efeito do stress oxidativo:
 
 
Dr Linus Pauling (foto abaixo) é considerado entre os maiores cientista da ciência moderna. Teve influência importante no descobrimento do DNA humano. Nos Estados Unidos da América, vários cientistas e médicos fundaram associações tais como a "American College Advanced for Medicine" e "Institute for Functional Medicine" para manter acesa a chama dos ensinamentos, da descoberta de Linus Pauling. Este gênio deixou traçado o rumo da descoberta e tratamento de inúmeras enfermidades degenerativas com objetivo de dar qualidade de vida e ajudar a prevenir doenças através de um tratamento mais natural e fisiológico. Em 1990, Dr Tsutomu Higashi estudando os princípios do professor Linus Pauling, iniciou a primeira clínica de Medicina Ortomolecular do Paraná, hoje referência em ortomolecular em todo o Brasil.
 
 IMG3.jpg
Foto abaixo do Dr. Linus Pauling, considerado entre os mais importantes ciêntistas da ciência moderna, ganhador de dois prêmios Nobel, da química e da paz, grande colaborador da descoberta do DNA humano e ciêntista que propagou a medicina ortomolecular pelo mundo até a sua morte aos 92 anos de idade.
 
 
IMG4.jpg 
Foto tirada em 1962 em Curitiba mostra Dr. Tsutomu Higashi (abaixo) no Departamento de Pesquisa da Faculdade de Medicina do Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná. A foto retrata, já naquela época, a seriedade e a busca pelo conhecimento de Dr. Higashi. Hoje médico referência em medicina e ortomolecular no Brasil.
 
 
 
IMG5.jpg
Foto tirada em 1994 em Londrina, mostra Dr. Tsutomu Higashi na Clínica Higashi Londrina referência na prática Ortomolecular. Hoje existente também no Rio de Janeiro, sua clínica hoje recebe pacientes do mundo todo em busca de uma medicina mais fisiológica e global.

 
Porque somos referência em medicina ortomolecular ?

A Clínica Higashi foi a primeira clínica do Paraná (1990) e entre as primeiras do Brasil a oferecer tratamento ortomolecular, isto fez com que ela adquiri-se tradição e experiência para lhe oferecer o melhor tratamento médico ortomolecular.
 
Dr. Tsutomu Higashi, diretor e fundador da Clínica Ortomolecular Higashi é considerado entre os médicos de maior prestígio dentro da medicina ortomolecular. Em 2009 recebeu homenagem e titulação de Bacharel notório saber em Medicina Ortomolecular pela Associação Médica Brasileira de Oxidologia, sociedade mais respeitada em medicina ortomolecular no Brasil e America Latina.
 
O programa de Medicina Ortomolecular da Clínica Higashi é coordenado também pelos filhos de Dr. Tsutomu Higashi, Dr. Leonardo Higashi (médico nutrólogo e endocrinologista) e Dr. Rafael Higashi (médico nutrólogo e neurologista). Na base do conhecimento da cultura japonesa existe a tradição que a profissão deve ser exercida como o cuidado de uma arte, e que quando possível, deve ser passada de mestre (pai), para discípulo (filho), assim em cada geração existe a preservação dos valores e a soma dos conhecimentos, nada se perde. Na Clínica Higashi a palavra medicina (significado de medicina - arte da cura) não perdeu o valor do seu real significado.
 

medico ortomolecular rio de janeiro e londrina.JPG
Dr. Tsutomu Higashi (no centro), Dr. Leonardo Higashi (à direita) e Dr. Rafael Higashi (à esquerda) são diretores médicos da Clínica Higashi.


Para mais informações sobre medicina ortomolecular ligar para (43) 33238744 em Londrina ou (21) 34398999 no Rio de Janeiro.