• Rio de Janeiro/RJ: (21) 3439-8999
  • Londrina/PR: (43) 3323-8744
Compartilhe:

Avaliação da Composição Corporal com Bioimpedânciometria

A Bioimpedanciometria é uma tecnologia segura, indolor, não invasiva, não radioativa, rápida que analisa com precisão a composição corporal.

 

Como podemos ver na figura abaixo, uma corrente elétrica, que não transmite choque, de baixa amplitude e alta frequência passa pelo corpo do paciente, fazendo uma leitura do peso, percentual de cada região de gordura, massa magra (músculos), água para ver a hidratação celular e taxa metabólica, ou seja, quantas calorias seu corpo está gastando em repouso.

 

bioimpedanciometria 1.jpg

 

A análise é feita com o paciente em posição ortostática em cima de uma plataforma, apenas com um avental, posicionando cada pé na parte metálica e as mãos ficam na altura do quadril afastadas do corpo também em contato com outros eletrodos manuais. O aparelho que utilizamos é o multifuncional InBody.

 

Capturar2.JPG

 

 

 

No início da década de 40, o Dr. Albert Behnke, um médico da marinha Norte-Americana, realizou mensurações detalhadas em 25 jogadores profissionais de Futebol Americano, pode-se demonstrar que a relação entre altura e peso não era mais um determinante cientifico fidedigno. Vinte e cinco atletas profissionais de futebol americano foram qualificados como não aptos para o serviço militar daquele país por estarem acima dos patamares de peso exigidos pelo exercito. No entanto, após análises de pesagem hidrostática, constatou-se que os atletas possuíam uma concentração muito grande de tecido muscular e pouco tecido adiposo.

 

 Citando o fato acima vemos, o quanto é importante a análise da composição corporal, pois sabendo a taxa metabólica pode orientar a dieta do paciente  visando  o ganho de massa muscular ou a perda de massa de gordura e auxiliar também quanto a prática de atividade física. Uma pessoa com o percentual de músculos em tronco e abdome abaixo do esperado, pode desenvolver problemas de coluna, dores lombares, etc.

 

 As contra indicações para o uso desse equipamento de análise da composição corporal, são para pacientes que possuem marca-passo ou placa metálica no corpo, devido a corrente elétrica de alta frequência. Pacientes que ingeriram bebida alcoólica em menos de 8 horas e mulheres que estejam no período menstrual, devem adiar o exame para um outro momento. É necessário esvaziamento da bexiga antes de iniciar o exame.

bioimpedanciometria 4.jpg

 

 

A leitura detalhada é feita no total e também por áreas específicas do corpo, como braços, tronco, abdome e membros inferiores. É possível ainda verificar o índice de massa corporal (IMC), controle de massa muscular e a relação cintura quadril, um avaliador muito importante para verificar a predisposição à doenças cardiovasculares como o infarto.

 

Com  estes  dados  em mãos  é possível diagnosticar aonde exatamente está  o problema do paciente,  seja na massa  de gordura ou na massa muscular, tornando mais visível a evolução do paciente  durante o tratamento e prevenindo riscos à saúde relacionados ao excessivo nível de gordura corporal, estimulando também a prevenção e o controle de doenças como diabetes, hipertensão arterial e demais doenças cardiovasculares. É necessário repetir o exame a cada 2 a 3 meses para acompanhamento da evolução.

 

 

Maiores Informações, entre em contato com a Clínica Higashi pelos telefones 21- 3439-8999 no Rio de Janeiro e 43- 3323-8744 em Londrina.

 

Produzido por: 

Clínica Higashi setor de Educação e Pesquisa em Nutrologia e Ortomolecular no Rio de Janeiro e Londrina.

 

Leitrura Complementar:

1. Revista Digital - Buenos Aires - Ano 10 - N° 71 - Abril de 2004. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd71/mensura.htm. Acesso em: 29.08.2011.

2. Amaral, RF. Saiba sua composição corporal através da Bioimpedância. Diponível em: http://www.robertofrancodoamaral.com.br/bioimpedancia-composicao-corporal. Acesso em:29.08.2011.

3. What is Body Composition Analisys. Disponível em: http://www.inbody.pt/files/whatisBIA.pdf