Serviços

Reposição de gh no adulto

Deficiência do hormônio de crescimento  (gh) no adulto e no envelhecimento (quando clinicamente e laboratorialmente comprovado deficiência)

A deficiência de hormônio do crescimento inicialmente descoberto em crianças com atraso no desenvolvimento, hoje, também é uma deficiência clínica bem estabelecida no adulto, graças ao avanço da biotecnologia hoje já possível o seu tratamento com hormônio bioidêntico, hormônio do crescimento recombinante humano (GH), e sua reposição têm um impacto de extrema importância sobre a qualidade de vida do paciente por tornar o indivíduo mais apto socialmente e economicamente.
 
Dados indicam redução na expectativa de vida em pacientes com deficiência de hormônio do crescimento no adulto, pois esta deficiência leva a sintomas e sinais clínicos como fadiga, aumento da massa gorda, diminuição da massa muscular, diminuição da densidade mineral óssea e qualidade de vida, alteração no metabolismo dos lipídios e intolerância à glicose. Esta síndrome também tem sido associada com a diminuição do desempenho cardíaco e redução da expectativa de vida.
 
Manifestações clínicas da deficiência do  hormônio de crescimento no adulto (gh):                  ARQ BRAS ENDROCRINOL METAB 2008
  • Alteração da composição corpórea
  • Aumento da gordura corporal
  • Redução da massa muscular
  • Redução do volume líquido extracelular
  • Diminuição da densidade óssea
  • Comprometimento do bem-estar psicológico
  • Diminuição da função renal
  • Diminuição da taxa metabólica basal
  • Diminuição da capacidade de exercício
  • Aumento da resistência à insulina
  • Aumento dos fatores de risco cardiovascular
  • Alterações da estrutura e função cardíaca

O envelhecimento dito como "normal" está associado com mudanças físicas idênticas às observadas em indivíduos com deficiência de hormônio do crescimento no adulto, pois progressivamente ocorre queda" fisiológica" na secreção de hormônio do crescimento (GH), que se inicia ao redor dos 30 anos, este processo é conhecido como somatopausa, em média aos 60 anos temos menos da metade da quantidade de GH quando comparado aos 25 anos.

grafico.jpg
Gráfico demonstra declínio do hormônio de crescimento (gh) a partir dos 29 anos de idade (diminuição de 1.33% ao ano):

 
O que as pesquisas têm demonstrado é que a deficiência de hormônio do crescimento no adulto, é muito mais freqüente do que se imaginava, pois vários sinais e sintomas do envelhecimento "normal"pode se confundir com a deficiência total ou parcial do hormônio do crescimento (GH).

Dr.Imre Zs Nagy é prestigiado pesquisador em envelhecimento humano e também fundador e editor chefe da prestigiada revista médica científica americana Archives of Gerontology and Geriatrics. Dr. Nagy explica sobre a síndrome da deficiência do hormônio de crescimento no adulto e declara: "A Sociedade deve aceitar a possibilidade de que os seres humanos podem controlar o seu tempo de vida... é importante ter uma organização que informe ao público a verdade." Clique abaixo e veja sua entrevista.





Quando repor ?
Primeiramente cada paciente é avaliado através de uma consulta médica personalizada e específica em deficiencia hormonal no envelhecimento. Durante esta avaliação médica é analisada sintomas e sinais clínicos de deficiência do hormônio de crescimento (gh) entre outros hormônios, estilo de vida que podem influenciar diretamente o seu aumento ou diminuição no organismo, após estudo clínico e laboratorial detalhado pode ser indicado a reposição com hormônio de crescimento (gh), quando deficiente.

Para mais informações sobre reposição hormonal com hormônio de crescimento ( GH) na deficiência no envelhecimento fique a vontade em ligar para 43-33238744 ( Londrina) ou 21-34398999 ( Rio de Janeiro).